Quinta-feira, 30 de Outubro de 2008

A aldeia da Barrosa pertence à freguesia de Tábua. já teve uma casa Solarenga a casa do Dr. Ribar, ainda hoje se pode ver essa casa, com oratório, parte está recuperada e toda habitadada. A Barrosa tem como seu patrono S. Brás, que se venera no dia 2 de fevereiro, no monte com o nome do santo. A sua fonte de àgua pura foi uma riqueza para a terra, agora já não se pode dizer o mesmo porque a água está imprópria para consumo. Há uns anos a trás houve na aldeia uma fábrica de laranjadas com a marca Barrosa, que era feita com a água da fonte, carregada à cabeça por várias mulheres em cantaros de barro. Foi um suceso na época, segundo a crítica era melhor que as laranjadas do Buçaco, eu que as bebi tambem posso confirmar. Infelismente tudo acaba, que saudades eu tenho dos pirolitos que(agora chamam gasosa).

Uma figura celebre foi o Perrudo da Barrosa, com os seus burros velhos que comprava aos ciganos eles enganavão.no e os burros morriam passado pouco tempo. Na viagem  lá ia sentado na carroça cantando e tocando a sua viola, com destino ao Vimieiro buscar encomendas à estação do caminho de ferro e à Fornecedora de farinhas. O pior era quando se  enbebedava perdia parte das coisas, quando chegava a casa e lhe passava a bebedeira é que dava por falta delas. A Barrosa tambem teve canastreiro e várias juntas de bois, rebanhos de ovelhas. O forno comunitário onde se cozia a boroa ainda hoje existem vestigios. Pena foi que tivessem acabado com a calçada portuguesa que tornava a aldeia muito mais caracteristica.

publicado por barroseira às 22:51


Começaram as confusões já há alguns anos na casa grande desde que o João Brandão voltou. O famoso terror das Beiras, amado por uns e odiado por outros, tem espalhado o terror na casa grande, amedrontando com o seu rancor, parece que todos lhe devem e ninguem lhe paga. Quem o viu e quem o vê, à alguns anos a trás era um pé descalço, agora está rico já não passa cartão a ninguem.

Quem não é por ele é contra ele, então faz-lhe a vida negra, não os mata ele ou os manda matar, porque não quer ser preso, há cento e sessenta anos a trás já estavam todos mortos. Mas o que vale é que a turtura está a acabar, para bem de todos, porque se isso não acontecer, então vai ser o fim do resto. Continuam os lobis e quem continua a mandar é o João Brandão.

Espero que não seja preciso depurtá-lo para a Cibéria, para ser decapitado e depois trazem a cabeça como trofeu para mostrar a todos os tabuenses.

publicado por barroseira às 22:34